08/02/2017

Processo de criação massal do A. aegypti e Técnica do Inseto Estéril desenvolvidos na Moscamed integram treinamento com pesquisador mexicano

Processo de criação massal do A. aegypti e Técnica do Inseto Estéril desenvolvidos na Moscamed integram treinamento com pesquisador mexicano

 

 

 

 

 

 

 

O pesquisador em ciências, ecologia e desenvolvimento sustentável do Instituto Nacional de Saúde Pública / Tapachula-México, Dr. Carlos Félix Marina Fernández, ficará na Moscamed até dia 24 de fevereiro participando de treinamento e realizando intercâmbio de experiências no processo de criação massal e Técnica do Inseto Estéril - TIE aplicados em vetores como o Aedes aegypti e o A. Albopictus.

“Na programação consta as etapas dos Programas de controle e monitoramento desenvolvidos pela biofábrica. O pesquisador conhecerá nossas estratégias na aplicação da Técnica do Inseto Estéril, as etapas da nossa produção massal do Aedes aegypti, monitoramento, transporte e liberação em campo”, explicou a supervisora de campo, a bióloga MSc. Luiza Gaziera.

Fernández informou que o contato entre as instituições de pesquisa foi através da Agência Internacional de Energia Atômica – AIEA, que ano passado realizou o encontro de vários pesquisadores e órgãos que estudam formas de combate ao vetor transmissor da Dengue, Zika e Chinkungunha.

“Estamos aqui para entender a experiência do Brasil através da Moscamed no controle desse vetor e as estratégias de criação massal, separação de pupas e liberação dos mosquitos machos estéreis em campo”, relatou. Dr. Carlos desenvolve pesquisas na área com outros vetores no Centro Regional de Saúde Pública no México.

A superintendente da Biofábrica Carla Santos enfatizou a contribuição da Moscamed junto a outras instituições de pesquisa, e através da Agência Internacional, com as estratégias de controle e monitoramento de vetores e moscas-das-frutas.

“A Moscamed é pioneira em criação massal e liberação em campo do mosquito Aedes aegypti e de moscas-das-frutas. Iniciamos o trabalho no Vale do São Francisco combatendo as moscas que prejudicam a fruticultura irrigada no país e hoje atuamos junto ao vetor transmissor das arboviroses que tem sido alvo de estudos em todo o mundo”, declarou.

Moscamed Brasil

Desde sua fundação em 2005, a biofábrica emprega as melhores técnicas em sua área de atuação e responde com eficiência às demandas dos setores público e privado. Realiza monitoramento ambientalmente seguro nas culturas de manga, uva, melão, goiaba e acerola.

A instituição foi escolhida pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) para ser a primeira biofábrica do mundo a utilizar a tecnologia de raios-x para a esterilização de insetos, e é reconhecida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) como entidade de pesquisa.

Em 2010 iniciaram as pesquisas com o método de controle biológico para combater ao A. aegypti transmissor do vírus Dengue numa parceria celebrada com a Universidade de São Paulo (USP).


imprimir


Biofábrica Moscamed Brasil - Organização Social reconhecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pelo Governo da Bahia
Av. C1, 992 - Quadra D 13, Lote 15, Distrito Industrial do São Francisco, Juazeiro - BA - Brasil - CEP 48.908-000
Telefone e Fax: (74) 3612.5399
E-mail: biofabrica@moscamed.org.br

ÓRGÃOS FINANCIADORES E
ALIANÇAS ESTRATÉGICAS
  • governo federal
  • finep
  • banco nordeste
  • cnpq
  • iaea
  • governo bahia
  • secretaria saude bahia
  • secretaria administracao bahia
  • secretaria agricultura bahia
  • adab
  • adagro
  • embrapa
  • esalq
  • icb
  • codevasf
  • adagri
  • uneb
  • inca
  • usda
  • cena
  • univasf
  • usp
  • uesb
  • ufpe
Inovamídia

Moscamed Brasil 2006-2010 - Todos os Direitos Reservados